Postagens

Mostrando postagens de Abril, 2011

Um banco e um cigarro...

Nota do Autor
 Esse conto é um dos maiores que eu escrevi, por isso antes de começar aviso logo que não há garantias se ele vale a pena de ser lido, isso vai da cabeça de cada um, se serve de ajuda esse é um dos contos que mais amo e geralmente eu não gosto do que eu escrevo. =)
 Há anos não a via. Estava sentando no mesmo banco de praça de todas as noites que passaram juntos. Por que havia ligado mesmo para ela? Saudades, malditas saudades. Agora estava ali, feito o tolo que sempre fora, esperando alguém que provavelmente nunca viria. Por que ela quereria vê-lo? Ninguém gostaria de rever alguém que lhe causou tantas dores e confusões. Mesmo assim ele esperava; já estava ali há meia hora.
 A praça estava quase vazia, provavelmente por conta do horário. “No mesmo horário de antigamente.”; disse ele ao telefone. “Certo.”; ela respondeu, sem ânimo. Desligou ignorando o ar de desânimo da voz dela, na verdade talvez nem tivesse percebido, novamente iludido por sonhos, incertezas.
 À dez met…

Confusão Temporal

Geralmente o dia é dividido em 24 horas. Um dia vivido dentro desse espaço de tempo no presente é tido como hoje, o tempo anterior a esse horário é chamado de ontem e o tempo futuro das 24 horas é o amanhã. Pra mim isso tudo é um saco...
Defino hoje como o agora, o ontem como qualquer coisa que eu tenha feito antes de dormir e amanhã será o que eu fizer depois de acordar. Tomando esse meu ponto de vista deveras excêntrico sobre o tempo meus dias podem variar, tento algumas vezes menos de 10 horas e outras vezes mais de 30! Tanto o hoje, quanto o amanhã e o ontem do conceito da maioria das pessoas podem ser vividos por mim num único “hoje”.
Como pode isso? Simples: Hoje será um ontem amanhã e foi outro amanhã ontem, assim estou vivendo tanto meu amanhã de ontem quanto meu ontem de amanhã no meu hoje de agora. Confuso? Pode ser...
Complementando o raciocínio... Mesmo que eu passe da famosa “hora zero” (meia-noite) e o amanhã chegue para todos, no meu conceito ainda será hoje se eu continua…

Exegese

- Mas que quer dizer esse poema? – perguntou-me alarmada a boa senhora.- E que quer dizer uma nuvem? – retruquei triunfante.- Uma nuvem? – diz ela. – Uma nuvem umas vezes quer dizer chuva, outras vezes bom tempo...Mário Quintana - Sapato Florido

O Assunto

E nunca me perguntes o assunto de um poema; um poema sempre fala de outra coisa.Mário Quintana - Caderno H

Lamúrias de um escritor amador...

Viver é algo ridículo e engraçado ao mesmo tempo, principalmente quando você tem sonhos infindos em sua mente, mas não consegue realizar nenhum deles. Pelo menos não de imediato. Sei que vou morrer antes da hora, não sei por que sei, apenas sei... É algo ridículo e engraçado ao mesmo tempo, como a vida...
Praticamente nenhum de meus sonhos se realizará, tenho incontáveis sonhos que gostaria que fossem eternizados, mas talvez apenas um se eternize. Pelo menos não serei totalmente esquecido. Sei que serei lembrado, não sei por que sei, apenas sei... Não é ridículo, nem ao menos engraçado, por que não faz parte da vida...
Faz parte de nossa vida sermos esquecidos com o tempo, perdidos em lembranças e pensamentos, como as idéias de um escritor que ele não acharia que dariam certo e assim as descarta de sua mente. Um tipo de aborto, por que quando um escritor tem uma idéia ele cria certo tipo de vida em sua mente, ao passar esse fruto de inspiração para o papel o escritor dá a luz a essa idé…

Um Vôo Libertador

Em uma das longas viagens da Gralha, quando ela pousara para descansar num pinheiro das regiões frias e enevadas do norte, percebeu em arbustos próximos um espreitador muito furtivo a observá-la.
Curiosa, porém perspicaz, esperou o incógnito se aproximar e quando percebeu que este já fincava suas garras na árvore preparando-se para uma subida, ela grasnou: - Que queres comigo, velho Lince?
- Apenas queria admirá-la mais de perto... – ronronou o outro em grunhidos baixos.
O hábil Lince terminou sua escalada e aproximou-se furtivo de sua nova companhia. A Gralha saltou agitada distanciando-se um pouco e batendo as asas, tentando assim manter afastado aquele que a fazia sentir-se ameaçada.
O felino afastou-se demonstrando respeito pela ave necrófaga. Tentou explicar-lhe que não se dava mais à caça de criaturas aladas. Estava velho demais e pequenos herbívoros terrestres eram mais fáceis de serem apanhados. Isso deixou a Gralha curiosa: - Insisto em perguntar: Que queres de mim então?
- Conversa…

XXXVI. Da Falsidade

Foi tudo falso, o que ela disse? Fecha os olhos e crê: a mentira é tão linda! Nem ela sabe que fingir meiguice É o mais certo sinal de que te ama ainda...
Mário Quintana - Espelho Mágico

A carta em falso...

Conquistar a confiança de alguém é como construir um castelo de cartas. Cada passo dado, cada tentativa são como as pequenas cartas cuidadosamente colocadas para a construção de monumento tão frágil... Basta uma mísera carta em falso e todo o castelo desaba.

XIV. Do Mal e do Bem

Todos têm seu encanto: os santos e os corruptos. Não há coisa, na vida, inteiramente má. Tu dizes que a verdade produz frutos... Já viste as flores que a mentira dá?
Mário Quintana - Espelho Mágico

Sobre admiração...

Existem pessoas que nos enchem de uma espécie de inveja misturada com admiração. Aquela que pra matar temos que consumir a pessoa admirada de alguma forma. Não importa como...

Mentira?

A mentira é uma verdade que se esqueceu de acontecer.
Mário Quintana - Sapato Florido

Os Vira-Luas

Todos lhes dão, com uma disfarçada ternura, o nome, tão apropriado, de vira-latas. Mas e os vira-luas? Ah! ninguém se lembra desses outros vagabundos noturnos, que vivem farejando a lua, fuçando a lua, insaciavelmente, para aplacar uma outra fome, uma outra miséria, que não é a do corpo...
Mário Quintana - Sapato Florido
Obs: Como ando sem muitas idéias vou passar a postar por aqui textos da autoria de meu admirado Quinatana. Vou postar os textos e poesias dele com que mais me identifico (e são muitos! por que me identifico demais com ele!). =)

Segredos

Se você esconde algo de mim é por que tem vergonha de quem você é... ou não confia em quem devia.

O Dilema da Esfinge

Ele seguia seu caminho com tranquilidade, olhando sempre pra frente e visando seu objetivo. Ao atravessar a última passagem das ruínas chegara numa ampla sala, lá estava seu último desafio para aquela jornada."Uma mulher... Por que a mulher instiga esse medo tão excitante?"; ele pensara? Talvez tenha sido algum de seus muitos fantasmas.
O torso feminino e curvilíneo era bem definido, as patas bestiais no lugar das mãos (que possuíam polegares opositores) e pés davam um ar ferino único, o cabelo volumoso ao mesmo tempo que sedoso (quase uma enorme juba onipotente) apenas a deixava mais sensual. Seus olhares demonstravam inquietação repentina e o leve balançar da calda confirmava isso.
Estava deitada e a pouco dormia, a tempos não recebia uma visita. Ergueu-se num espreguiço de quatro patas e bocejou um ronronar tranquilo. Sentou e sussurou para o jovem invasor: - Decifra-me ou devoro-te...
O explorador apenas continuou seu caminho, pareceu nem ter a visto e sussurrou quase da mes…

Verdadeira Liberdade

Libertinagem é a verdadeira liberdade. Seja quem você é ou queira ser, independente do que os outros pensem ou como se sintam a respeito. Infelizmente a verdadeira liberdade é plenamente narcisista.

Para quem ama o que faz...

Entre profissional e amador o segundo título me atrai bem mais, por que demonstra melhor o que sinto pelo que faço.

About Love

Have you ever been in love? Horrible isn't it? It makes you so vulnerable. It opens your chest and it opens up your heart and it means that someone can get inside you and mess you up. You build up all these defenses, you build up a whole suit of armor, so that nothing can hurt you, then one stupid person, no different from any other stupid person, wanders into your stupid life... You give them a piece of you. They did'nt ask for it. They did something dumb one day, like kiss you or smile at you, and then your life isn't your own anymore. Love take hostages. It gets inside you. It eats you out and leaves you crying in the darkness, so simple a phrase like "maybe we should be just friends" turns into a glass splinter working its way into your heart. It hurts. Not just in the mind. It's a soul-hurt, a real gets-inside-you-and-rips-you-apart pain. I hate love.
by Neil Gaiman
PS: Hoje to com preguiça de escrever/pensar então vai sair isso daí mesmo, que apesar de se…

Confissão de um carente...

Cada ser em sua própria essência é único à sua maneira. Como não reparar os caprichosos detalhes que fazem de cada ser único? Como não querer amar, mesmo que só um pouco, cada um desses seres e sorver um pouco dessas essências tão cativantes?
Palavras de um mulherengo, admito, mas é difícil se conter quando você é o tipo de cara que se apaixona por cada belo pedaço de pessoas que conhece... Qual a culpa de ser amaldiçoado pela carência?
Mas eu sei que só por ser carente não tenho o direito de sair querendo ter todas as mulheres do mundo para mim, exatamente por isso que me contenho ao máximo que posso... Quando me apego de vez a alguém esse alguém se torna único para mim, meus olhares, minha atenção e minhas carícias.
Ainda assim não consigo evitar ter quedas aqui e ali por essa ou outra mulher que conheça não importando muito a aparência, idade ou outras coisas irrelevantes. Pra mim tudo que importa é a pessoa em si, o psicológico, o modo como cada um vê a vida. Assim a aparência, os tr…

Lascívia Tediosa

Sussurros, suspiros e desejos. Murmúrios abafados em quartos Escuros de ar umedecido. Calor intenso dos corpos Perdidos em libidinosas Carícias indecentes.
Línguas entrelaçadas, Unhas dilacerantes, Cabelos repuxados, Respiração ofegante, Lábios mordidos... Excitações inconstantes.