Resolução

 Após ler as últimas palavras, fechou o livro sem nem procurar um posfácio. Estranhas sensações invadiram seu coração dividindo-o pedaço por pedaço. Olhou para o céu vendo folhas sendo carragadas, refletindo a morte de personagens queridos e a vida que lhe foi destinada.

 Respirou fundo e sentiu todo aquele vazio que o rico desfecho do enredo o deixara matutando sozinho. Sentado naquele banco de praça, correu os olhos por outros bancos, disfarçando e meio sem graça, reparou que era o único sozinho em meio aquela massa.

 Entristeceu, mais uma vez lembrando dos personagens do livro. Suas lutas, suas perdas e suas vitórias sem sentido. Não importava, ele era mesmo como o vento. Apenas seguia sua vida evitando aquilo que não lhe interessava e envolvendo, ainda que distante, aqueles que lhe cativava.

 Uma lágrima escorreu por sua face, mas ao mesmo tempo sorriu e sussurrou consigo, quase que num lamento: "De qualquer forma, todos nós morremos sozinhos..."

Postagens mais visitadas deste blog

Regras para Namorar um INFP

Juvia

Oi, eu sou um INFP...