Relatos do Vento - O Abraço

Nome: Sara Luana Giacomini
Idade quando quando evento foi presenciado: 18

 Acho que o nome dele era Fulssir, não tenho certeza por que nunca peguei grande intimidade com ele, um dos meus amigos (que era praticamente o único que conversava com ele) que falava dele pra gente. Ele era bem estranho, sempre ficava um pouco mais excluído que os outros e sempre quieto, muito quieto. Quando alguém tentava puxar assunto ou perguntava algo ele respondia nunca olhando a pessoa nos olhos, no máximo de relance, e isso quando respondia.

 Outra coisa estranha é que nunca souberam me dizer onde era a casa dele, onde morava e quem seriam seus parentes mais próximos. Nem lembro como ele entrou no grupo. Sumiu da mesma forma como apareceu: do nada. Ah, ele também fumava vez ou outra, e o engraçado é que sempre parecia que ele não soltava a fumaça. É estranho e até meio besta dizer isso, mas nunca vi a fumaça dos cigarros dele.

 No dia que ele foi embora ele estava muito estranho. Não estava fumando e ficou o tempo inteiro do lado de fora da casa onde a galera estava reunida. Ele ficou lá quase a noite inteira na varanda olhando pro nada. Daí uma amiga minha tinha descoberto na festa que o namorado dela traiu ela, pra tirar ela do meio de todos eu levei ela pra varanda. Conversamos e ela desabafou chorando muito... Então aconteceu. Ele que estava no outro canto da varanda veio até a gente, estava sorrindo, nunca tinha visto ele sorrir com tanta calma como daquela vez... Apenas se aproximou da minha amiga e a abraçou forte, como se ela fosse muito querida e importante pra ele, como se ele a quisesse mais que tudo no mundo. Segurou a mão dela entralaçando os dedos a olhou nos olhos acariciando o rosto dela e disse praticamente soprando as palavras: "Vai ficar tudo bem...".

 Minha amiga teria beijado ele se ele não tivesse ido embora logo depois daquele repentino abraço. Ele saiu sem se despedir de ninguém. Sumiu no meio da rua como se nunca tivesse existido... Minha amiga nunca mais derramou uma lágrima por um namorado perdido. Nunca mais ouvimos falar dele, mas sempre parece que posso ouvir a voz dele junto com os sussurros do vento...

Comentários

  1. Não seria um anjo?
    Não seria aquele anjo, que desce do céu apenas para nos proteger? Anjo não pode amar...se não as asas caem...
    Ao narrar seu texto, senti a presença dele, como de um anjo, sempre mais distante, fingindo nada ver. E ele desapareceu...onde ele poderia ter ido?
    Intrigante a história, pois ele acabou consolando a sua amiga, apenas com um abraço, poucas palavras e bem simples...e se foi, deixando-a mais conformada.
    Penso que isso é coisa de "Anjo".
    E você?
    Muito bom o conto meu amado amigo.
    Um grande abraço.

    ResponderExcluir
  2. Incrível como você consegue definir os personagens tão rapido. Você pega tudo no ar *-* Aaah, seu fofo! Ficou perfeito :)

    ResponderExcluir
  3. Sua arte também é muito interessante de ler... tomanos numa forma sem igual.. cativa, é diferenciada.

    Como assim meus poemas te deixam com vontade de me ter?

    Como é isso de querer uma pessoa pelos poemas dela?

    Caro homem de 25 anos dramático, carinhoso e que ama fazer charminho...

    Eu ainda não engoli isso de ficar sem net, sabia?!

    Sei lá... vai ver o nerd ficou jogando video game.. ou simplesmente foi pra balada pegar umas gatinhas, não é?!

    Ui, amiiiiiiiga, menos, hein?! adoGo! xD

    Então, essas provas foram difíceis.. né?! Já saiu o resultado delas?

    Eu não curo todos os males.. às vezes, posso ser um mal irremediável.. '.'

    Nossa.. última gota de orvalho do deserto foi intenso..

    Sabe o que eu mais gosto em conversar com pessoas que gostam de escrever? A intensidade das palavras.. a forma como cuida delas no arranjo da frase.. como elas são calculadamente colocadas..

    Flor, silvestre, querida?! É?!
    Sou mais para flor agreste.. hahahaah!

    E você me tem em pensamento é?!

    Percebeu como hoje estou perguntadeira?!

    Eu quero respostas!!! xD

    Um dos comentários aquele meu poema falou sobre a espera desesperar... mas, às vezes, a vida é tão corrida que não temos tempo de pensar que esperamos algo.. não é mesmo?!

    Uuuuia.. empolgado, eu não gosto de pensar em homens acordando empolgados porque eu penso besteira!!!! >.<

    Caramba... super empolgação pra variar né?!

    O POEMA FICOU INCRÍVEL!

    E você ainda disse que não fazia poemas.. mentiu pra mim!

    Esse poema retratou um eu lírico possessivo.. detalhista e intenso...

    E o título do poema... ficou tão linduxo, eu fiquei repetindo... a sonoridade, ficou show de bola!!!!

    Mas... ficou específico o que?!

    Vai postar?! Ouxeee... Pra mim?!

    Você sabe que eu fico sem graça com essas coisas >.<

    Eu vou ver no e-mail depois esses versos, que bom que me deu liberdade de editar.. já ia pedir isso!

    Hmmm.. Você tem um caso de AMOR tão intenso com os elementos que não gosta deles serem dobrados... entendi.. fiquei viajando nisso agora... *perdidinha nos pensamentos..*

    Algum anime que você gosta muito?
    Começou lendo qual?!

    Eu comecei lendo Chobits e assistindo Sakura SCC... Ela é tão foufa *-*

    Affêeeeeeeeeeeeeeeee, eu fico com brotuejas de curiosidade x.x

    Você não explicou porque é bom que eu goste da água '.'

    Por que o Sol faria isso?! Por que ele nasceu da fúria do Fogo?
    Eles se amam no Eclipse.. sorvem um ao outro e demonstram todo este amor aos seres terrenos.. a tal ponto que todos param para contempla-los no céu...

    Hahahahahaha, eu acho que não sou tão boa com lendas, ficou bom isso aê que eu disse?!

    Sim... você é bom em muitas coisas HAHAHA! xD

    Esse negócio da sua mitologia é algo que você explora mesmo na sua vida cotidiana, ou não?!

    Eu, lá?! Tenho medo do Fogo >.<

    Por que nos contos de fadas.. o fim se congela num final feliz, mas e depois do gelo derreter, o que acontece? E as bodas dos casais, eles não fizeram?! E os filhos? E as crises.. tem?!

    Ninguém me contou essa parte da história.. e eu fico criando... criando..

    Saber mais de mim?! Acho que no msn eu fiz um resumo cruel né?! Hahahaha!

    Agora, acredito que você não esteja mais na desvantagem...

    Ixeeeee... cravar? Mesmo? Isso pode doer, sabia!?

    És mesmo possessivo...

    Espero que goste do próximo post.. rs!

    Eu posso não ter ficado horas a escrever.. mas passei o meu horário curtinho de almoço todinho aqui... queria escrever pra você...

    O que queres escrever mais mocinho..? Me diz.. vai..

    Abraços.. :*

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Postagens mais visitadas deste blog

Regras para Namorar um INFP

Oi, eu sou um INFP...

Biblioteca do Caos