Crono-Monstro

"Tic, tac..."
Fica o relógio a aterrorizar.
Corremos com medos de sermos pegos
por esse que a todos devorará...

Mal percebemos que tempo não corre...
O relógio é apenas um avatar distorcido,
uma quimera monstruosa
de uma entidade invencível.

Correr dele nos faz dar vãs voltas
que nos levam direto ao que
tanto tentamos evitar...

Ele é esperto.
Fica apenas parado, quieto...
Nos observa fugirmos do
existente perseguidor invisível.

No final caímos em seus braços...
exaustos, derrotados, perdidos.
Então ele sorri e nos engole
sem nem pestanejar.

Postagens mais visitadas deste blog

Regras para Namorar um INFP

Juvia

Oi, eu sou um INFP...