Reticências...

Você sabe pra que servem as reticências? Bom, eu tenho uma vaga idéia. Não importando muito sua real utilidade ela é minha pontuação preferida.

De acordo com a difamada wikipédia brasileira (que muitos dizem não ser de confiança, e eu concordo): "As reticências são, na escrita, a sequência de três pontos (sinal gráfico: …) no fim, no início ou no meio de uma frase. A utilização deste género de pontuação indica um pensamento ou ideia que ficou por terminar e que transmite, por parte de quem exprime esse conteúdo, reticência, omissão de algo que podia ser escrito, mas que não o é." (sim, no texto da wikipédia está escrito "género" e "ideia")

Já da pra interpretar que reticências são pausas mais prolongadas que vírgulas e menos bruscas que um ponto final ou ponto-e-vírgula. Uma espécie de meio-termo... E eu adoro meio-termos.

Pra mim as reticências são por si só as personificações do pensamento. Eu vivo usando elas por que vivo pausando qualquer coisa que falo/escrevo pra divagar sobre o próprio tema ou sobre coisas nosense mesmo. É inevitável... Seja uma reticência de início, meio ou fim de frase, todas elas pra mim significam uma pausa pra pensar em algo. Seja o leitor que parou pra pensar no assunto que os três pontos propuseram ou o autor que parou, pensou e pontuou.

Outro detalhe importante é que reticências no fim de frase pra mim lembram uma espécie de fim de linha que não tem fim... Confuso? Então você entendeu a mensagem. É um efeito similar ao de finais em aberto (amo eles), aqueles chatos que te deixam com "gostinho de quero mais"...

PS: Vale lembrar que elas são ótimas para causar suspense.

Postagens mais visitadas deste blog

Regras para Namorar um INFP

Oi, eu sou um INFP...

Biblioteca do Caos