Inconstância

Eu me amo, eu me odeio. Isso é um inferno e um paraíso.

Existem dias em que me amo demais e odeio demenos (e nesses dias poucos são os que quero e os que me querem por perto). Existem dias que me odeio demais e amo demenos (e nesses dias muitos são os que quero e os que me querem por perto).

Nos dias que me amo aceito quem sou idependente de minha ignorância, prepotência e desprezo (afinal, eu me amo e isso inclui meus defeitos). Nesses dias sou eu mesmo. Nos dias que me odeio recuso minha essência e me torno simpático, humilde e afável (afinal, eu me odeio e preciso corrigir meus defeitos). Nesses dias sou "outros eus" mesmo.

Nos dias do meu "eu" quero ficar sozinho e curtir a solidão, o vento e a madrugada. Nos dias dos meus "outros eus" quero ficar com amigos e curtir bebidas, conversas e gargalhadas.

Entretanto existem dias em que tanto me amo quanto me odeio. Dias indefinidos e raros onde o imprevisível pode acontecer (afinal, eu me amo e me odeio, quero ficar sozinho e com amigos, quero conversar sentindo o vento, quero beber e gargalhar de madrugada). Nesses dias as pessoas querem minha companhia e eu quero a delas, ao mesmo tempo em que queremos ambos ficar afastados.

Eu me odeio, eu me amo. Isso é um paraíso e um inferno.

Postagens mais visitadas deste blog

Regras para Namorar um INFP

Juvia

Oi, eu sou um INFP...